segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Vamos reinventar o mundo!

Sempre fui do contra. Sério, chega a ser irritante, sempre estou contrariando as tendências, contrariando o certo. Até um tempo atrás achava que isso poderia ser um defeito, mas, conforme fui enxergando o que é o mundo, percebi que isso pode ser um diferencial.

Odeio rótulos. Odeio mesmice. Odeio repetição.

Gosto de inovar. Gosto de contrariar. Gosto de ir além do que já foram.

No começo do século XX o mundo estava preocupado em buscar muitas respostas, tanto que foi um século movimentado, onde a humanidade deu passos gigantescos, na verdade ela correu, num ritmo digno de Asafa Powell. Mas hoje em dia vejo as pessoas conformadas, sem buscar respostas - e olha que há inúmeras questões não resolvidas no Universo. O mundo gira de forma tão intensa, que as pessoas esquecem de olhar o que acontece ou o que pode acontecer.

Meu professor de Semiótica diz que precisamos achar novas saídas, que devemos reiventar o mundo. Pq concordar com tudo? Pq não questionar? Lembram que diziam que a Terra era chata? Foi um louco que discordou e disse que tinha o formato de uma esfera. Diziam que Van Gogh não sabia pintar pois era diferente de tudo que existia, mas ele insistiu, pintou até enloquecer, contrariando a todos. Hoje suas obras valem milhões.

Numa época de mudanças, como estamos vivendo agora, reinventar velhos conceitos é algo extremamente importante. Vamos mudar, vamos vencer o óbvio e pintar um mundo com cores diferentes.


Música do Momento: Fidelity - Regina Spektor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.