quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Caminho das Índias

Se existe uma pessoa no mundo que pode ser classificada como sofrida, esse alguém é Glória Perez. A mulher ja enterrou dois filhos, sendo que uma foi vítima de um assassinato brutal e inexplicável. Acho que não existe dor maior que enterrar um filho, foge das leis da natureza, por isso considero a Glória Perez uma pessoa sofrida, que respeito muito por não desistir, não entrar em depressão, como fariam muitas pessoas.

Tudo bem, respeito a história dela, mas nem por isso ela esta imune a críticas...

Sou totalmente contra essa nova novela das nove (porque diabos ainda chamam de novela das oito?).
Primeiramente acho que como autora ela se repete, visto que suas duas últimas novelas foram sobre culturas estrangeiras. O Clone era uma mistureba de conceitos, trouxe vários temas e não explicou nenhum, além de ter aquela trilha sonora melosa demais. América era tão chata... O maior astro era o boi Bandido - cara acabei de me lembrar da Debora Secco com aquela bola de neve escondida num porta luva (medo)! No fundo ela tem um pezinho no México, só pode! Ou é prima da cunhada do namorado da irmã do roteirista de Lost - afinal, nada faz sentido.
Depois acho que é um erro representar a cultura dos outros. Só da *%!@! Vão passar 9 meses falando da Índia, dos seus "segredos", quando na verdade vão estar falando - e mal - de uma parte da cultura da Índia. O pior de tudo é que grande parte dos brasileiros vão criar um conceito errado sobre a cultura dos caras, vão julgar de forma impiedosa ou achar tudo maravilhoso, mas na real não vão saber nada sobre nada. Acho que, com todo respeito, a Glória Perez não tem a capacidade de explorar uma cultura tão vasta, só mostrar um pequeno ponto de vista - que as vezes beira ao esteriótipo.
Fala sério, o que é aquele cara (José de Abreu) que parece um Dhalsim albino!? Só falta chamarem o Abu de Os Simpsons para fazer uma breve participação...Ta, estou muito crítico eu sei. O que esperar dos nossos autores que mal sabem representar o Brasil em suas novelas. Eles vivem em um mundo paralelo onde ninguém trabalha, todo mundo tem empregada com uniforme e toma suco de laranja no café da manhã.
No fundo já gostei de novelas, achava uma coisa legal e se ver em família. Mas cresci, tive influências comunistas, comecei a achar defeito em tudo e achar que a Globo controlava as mentes dos brasileiros. Hoje passei da fase "tudo é uma merda", mas meu preconceito com novelas permaneceu - menos com A Favorita, não me perguntem o motivo (adorava aquilo).
Por hoje é isso.
Ta tocando no iPod: Keep Ya Head Up - Tupac

11 comentários:

  1. Ola...
    Bem eu não assisto novelas...
    Acho que a ultima que eu assisti foi O clone msm...
    E eu realmente não apóio novelas brasileiras que falam da estrangeiro...Na maioria das vezes o conteúdo é muito destorcido e as pessoas criam uma imagem totalmenmte errada do que é aquele lugar...

    E pelo o que eu pude ver, ninguém do elenco daquela novela se parece o minimo com um Indiano...

    E eu não acho que vce steja muito critico...rsrsrs

    Bjs

    http://fortalezadevidro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. desculpa fabio mas eu nao concordo
    acho que essa novela vai trazer pelo menos algum tipo de cultura pro povo brasileiro que ainda fica enfiado na frente da televisão. muito mais cultura do que a favorita ¬¬ mesmo que ela seja mínima e reduzida...já é alguma coisa!
    beijoo fabioo
    te amo \o

    ResponderExcluir
  3. Tirando de lado o fato de a Globo ser formadora de opinião e manipuladora de massa, eu gostava de novelas antigamente. Já me perguntei se eu era criança e, claro, não enchergava, como as novelas eram ruins ou se o nível delas era bom e decaiu com o tempo. Cheguei a conclusão que foi o nivel das produções que foi ao chão. Hoje em dia acho uma ofensa a minha inteligência perder meu tempo com novelas e reality shows. Mas se novelas como "Tieta" e "O Bem Amado" voltassem ao ar, não tenho dúvida que assistiria novamente. Acho que em meados dos anos 90, a Globo e seus escritores se perderam e nunca mais se encontraram.

    ResponderExcluir
  4. axo ela uma otima escritora, mas uma péssima em criatividade

    ResponderExcluir
  5. Também não acho ela grande coisa, ela e o Manoel Carlos também, não sou fã do trabalho deles. Acredito que novelas se valem de esterotipos pois isso facilita o reconhecimento por parte do público, não que seja grande coisa também, né. Mas nunca é tarde para surpreender, não é?

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fabio! Voltei! Sã e salva! ;-)

    Haha! Ainda bem que eu não vejo novela. Mas até que gostava da "A favorita". Patrícia Pillar arrasou. Mas não gostei daquele final, apesar de ser bem romântico...Podia mostrar a Flora fugindo...


    Quando vi a propaganda dessa nova novela das nove, eu pendei: "de novo?". Também acho errado isso. O povo vai ter uma idéia totalmente diferente da Índia... Fora que as modas que essas novelas lançam é um saco. Já vi umas meninas com terceiro olho. ¬¬

    Enfim, já estou pegando o seu banner.

    Beijo e bom fds!

    ResponderExcluir
  7. Eu quase não assito novela. Só nas férias. Eu, na verdade, até acho interessante conhecer outras culturas e apoio que isso seja feito através das novelas. O que me irrita é que a história é sempre a mesma. A mescla das culturas cria problemas de convivência até que, no final, o amor se mostra força soberana que deixa tudo perfeito. Uma grande bobagem.
    Me falta entender o porquê de se investir tanto em uma novela que fale do estrangeiro sendo que até hoje nenhuma novela retratou a realidade brasileira.
    Amanhã a vida recomeça, fim de férias. Amanhã não vejo mais novela!

    Um BEijo;*

    ResponderExcluir
  8. Sendo mulher (consequente romântica demais) eu gostei do Clone porque eu vivi algo parecido, na mesma época, mas realmente aprendi bulhufas sobre patavinas e no final não entendi nada.
    Sem a semelhança com a vida real, talvez, a novela não tivesse marcado.

    É, os japoneses ficaram doiões.

    Gosto tanto daqui e não sei porque não pensei nisso antes, mas estou te linkando tá?
    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Não gosto da Glória Perez... prontofalei.

    E o pior que essa birra começou justamente nO Clone. Eita novelinha bizarra que não fez sentido nenhum na minha cabeça. Ainda mais usando o Murílo Benício com a sua cara de idiota mais típica. E como se não bastasse um, tinham três!

    Depois veio América. A novela foi tão mal sucedida que o casal principal teve que ser mudado no meio do caminho porque ninguém aguentava a Débora Secco com o Benício...

    E agora caminho das Índias, que pra mim é um O clone 2. Tá certo que são culturas diferentes, histórias diferentes, mas mesmo assim... a mecânica é a mesma coisa. Ou seja, não vou assistir!

    E olha que eu gostei tanto dA Favorita... Desde Celebridade eu não via uma novela tão boa!

    [/noveleiro]

    ResponderExcluir
  10. E passa lá no memórias que tem um selo pra vc...

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.