quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Sobre o BBB

É cultural. Começa o ano e o Brasil pára para observar e/ou críticar o BBB.
É visível que o país se divide em quatro frentes: a dos que amam, a dos que odeiam, a dos que olham sem compromisso e a dos que ignoram o programa. É uma análise crua, mas você tem que admitir: todo ano é IGUAL. Até mesmo no "roteiro" base do programa: um grupo de pessoa confinada, que começa se amando, fazendo o famoso brinde (que depois só serve de ironia pra edição do programa), jurando amizade eterna, logo se dividem em panelinhas, passam a formar inimigos, engordam, ficam com o visual desleixado e, alguns, enloquecem (alguém ai lembrou do Kleber Bambam chorando ou do psicólogo-doente Marcelo?).
O fato é que, bem ou mal, o BBB vira assunto. Ele toma conta dos ambientes sociais. É o tema preferido das conversas do bar, nas escolas, no trabalho, na mídia. É assunto, e ponto. Um assunto abordado de várias formas. Há quem estude os efeitos (positivos e negativos) do BBB, nos participantes e/ou nos telespectadores (que não deixam de ser participantes), há quem debata a importância desse programa para a sociedade. Quantos Trabalhos de Conclusão de Curso já foram feitos sobre o programa? Aposto que vários.

Quanto a mim, já fui fã, já fui crítico, já ignorei. Hoje vejo o BBB como uma forma de diversão, um entretenimento. Algo que não se deve levar tão a sério. Qual a diferença entre torcer para um time de futebol e um participante de um programa? Em ambos os casos você se identifica com alguma coisa e torce por terceiros, para que eles imponham suas crenças. Nas duas situações você participa à distância, no conforto de uma cadeira. 

Criticar BBB é tão inutil quanto ver. A diferença é que quem vê se estressa menos.

Se observarmos bem, sem o olhar rancoroso ou cego pela crítica sem profundidade, ele é até interessante do ponto de vista antropológico. Ali assistimos a humanidade. Homens e mulheres privados de várias coisas, sendo observados e mostrando seu lado mais secreto. O que assistims ali é a realidade, com edição, ok, mas uma realidade.

O ser humano adora destaque, a maioria adora se exibir. Uns minutos de fama é uma ótima resposta a quem duvidou da gente. É uma atenção que o mundo nos nega diariamente. Uma atenção superficial, mas que funciona como afago. Quem aqui nunca se pegou falando da vida alheia? Fofocando? Não seja hipócrita. Não negue. De alguma forma isso já aconteceu. E sabe o que é engraçado? É que os defeitos que são expostos lá, que são reproduzidos diariamente na sociedade, são julgados com um martelo aniquilador. As pessoas escolhem heróis e vilões sem pereeber que estão julgando seus próprios defeitos e virtudes. É um espelho, que reflete nossa natureza.

Também não acho que seja exagero o Pedro Bial (um chato, vamos combinar) chamar os participantes de heróis. Dentro de um contexto, até aceito isso. Fique 3 meses privado de liberdade, sem poder comer direito, dormindo mínimas horas, sem sexo (que é complicado por lá - se acontece é bem estranho), sem poder nem ir no banheiro direito. Dentro dessa realidade, são heróis. Claro que se compararmos aos heróis da nossa realidade isso muda. Mas são contextos...

Vou mais além. Acho que devemos aplaudir a edição brasileira (mesmo eu ODIANDO o Boninho). Aqui eles pegam um conteúdo pequeno e desdobram com muita criatividade. Pequenos detalhes viram uma mini-novela, que faz rir, que emociona. O ponto contra é o fato dela ser nitidamente tendenciosa, criando os heróis e vilões que a produção escolhe, o que mancha o aspecto de "jogo". Uma sacanagem, mas uma sacanagem muito bem feita!

Outra realidade exposta é a teimosia das pessoas com os erros. Estamos na 9ª edição e os paticipantes ainda cometem os mesmos erros. Criar panelinhas pra se "defender", por exemplo. E sabido que o povo, que define o jogo, detesta isso. Detesta porque julga injustiça. Mas ainda é considerado um jogo. Até nesse aspecto podemos definir algumas coisas. É um jogo sim e essa aparentemente é a forma correta de jogar. Mas, o elemento principal do jogo não está no voto interno e sim no voto externo, ou seja, quanto mais junção pra detonar alguém, mais detonado você será. É estratégia. Gosto de ver como eles lidam com ela.

Enfim, há inúmeros pontos sobre o BBB. Esse ano vou assistir moderadamente - tentar. Com certeza não vou fazer disso uma doença, como vejo algumas pessoas fazendo (torcida organizada e fã clube que passam o dia votando e assistindo o programa). E não me julgue por isso. Saiba que se houver uma coisa melhor pra fazer eu farei.  Ler, pro exemplo, é sempre uma experiência mais agradável. Mas é tão bom saber que não é a única.



Tá tocando no iPod: The Call - Regina Spektor

17 comentários:

  1. É o ano começa com festival de besteirol na TV, o BBB serve somente para criar "heróis" temporários, bem mas como você disse o problema é deles que aceitam ficar expostos.
    É melhor mesmo ler um bom livro.

    ResponderExcluir
  2. haha, eu curto e tal...to na mesma situaçao que você, nao vou ficar fanatica, mas tah ali pra entreter, tem umas edições engraçadas e tal, mas no fim quem escolhe o vencedor nao eh o publico e sim a globo, que cria os personagens e perfis de cada um com suas ediçoes, desenhos animados, etc

    ResponderExcluir
  3. Francamente, guri!!

    Cultura inútil, prefiro ler um livro!

    ResponderExcluir
  4. leia o post até o final e perceba que eu sugeri o mesmo ;D

    ResponderExcluir
  5. Depois que inventaram a tv a cabo, acho que nunca mais sintonizei a Tv Globo. Não sintonizaria por causa do BBB, acho que no máximo para saber qual o final da megera da novela das oito.

    ResponderExcluir
  6. verdadeeeeee
    mas prefiro documentários, cqc, chacrinha, tv pirata, casseta e muito mais hahahaha



    www.doisps.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Escrevi isso mesmo em um blog hoje, ler um livro é sempre mais interessante, mas quem não deu uma espiadinha no BBB que atire a primeira predra...

    abraços

    ResponderExcluir
  8. pois é cara começou a baixaria na tv,como sempre todos os brasileiros se juntam numa reunião como se fosse copa do mundo logo após que acaba a novela,outra coisa viciante nos corações brasileiros,mas a televisão é muito maluca,eles passam o que o pessoal quer ver,o que o publico mais gosta,vamos dizer,bunda,sangue,festa e futebol,algumas coisas essencias pra vida sabe hahaha mas é assim mesmo....boa dica como vc disse ler um livro é sempre bom,abraços!!!

    ResponderExcluir
  9. gosto é gosto... pra mim é uma big bosta brasil! hahaha
    prefiro navegar em blogs interessantes por exemplo! um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Na minha profissão tenho que estar ligado em tudo, sou publicitário e preciso criar algo que atinja o maior números de pessoas. O BBB é um ótimo produto de venda, sem querer analisar conteúdo, pois isso não tem, só mudam os nomes, as capas de Playboy, as paricipações em Zorra Total , Turma do Didi e fica nisso, mas no quesito marketing, isso é um sucesso.

    www.olhaquemaneiro.com.br

    ResponderExcluir
  11. É, já assisti, mas depois de tantas edições, você se cansa de ver as mesmas coisas...Mulheres rebolando, pessoas jurando amizade eterna no segundo dia de programa, essas coisas. Não deixa de ser interessante o ato de observar as pessoas confinadas na casa. Como se fossem os macaquinhos do nosso zoológico. ;-)

    Ahh... Amo Regina Spektor! Bom gosto o seu!

    Beijos e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  12. O que faz com que ainda existam programas desse tipo na televisão brasileira é a audiência que damos pra ele. Eu, particularmente, não assisto mas cada um está no seu direito de gostar ou não. Um documentário, um filme, um livro ou até uma ida ao teatro me são bem mais produtivas, óbvio.
    Cabe a cada um a escolha.


    Post bem escrito, parabéns!
    Beijocas
    www.lizziepohlmann.com

    ResponderExcluir
  13. Não vou mentir, me tornei fã do programa desde a 4ª edição.
    Tá, acho que fã é demais. Me tornei telespectador assíduo. Gosto. Mas se tiver passando coisa melhor em outro canal eu mudo msmo.
    Ontem por exemplo, eu vi o BBB, mas eu stava na net sperando começar Maysa, aushuahsuhasuh.

    Ótimo blog.
    ParabénS!

    ResponderExcluir
  14. Eu acompanhei aquele do Samy, o médico Marcelo e compania. Achei legal, era o único que teve o bem e mal bem divididos.

    Nunca acompanho nada para não viciar.

    ResponderExcluir
  15. Ah de tudo na vida, acho q assim como muitas outras coisas da TV brasileira o BBB é um teste a capacidade humana de deixar-se enganar...Naum odeio nem adoro, admito, vejo...

    Lindo Blog.

    Bjos
    ---------------------------------
    http://calculadamente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. é por estes e outros motivos que eu decidi não assistir ao bbb9.Sempre fui um alienado quando o assunto era bbb mas percebi o quanto inútil era este porgrama na minha vida.Não me acrescenta nada de bom, então por que é que vou assistir?
    Obrigado por ter comentado no meu blog, tenho a mesma opinião que você(como deve ter percebido rsrsr)valeu.

    ResponderExcluir
  17. Não acompanho não, mas dá para saber que é manipulação da globo.

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.