terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Maldito emeésseene

Fico pensando nas maravilhas que o homem inventa. Mesmo sendo uma espécie estúpida suficiente para fazer coisas como devastar matas, inventar e usar a bomba a tômica, acumular lixo e eleger Bush duas vezes, o ser humano é capaz de criar coisas incríveis. Imaginem um mundo sem encanamento e esgoto, sem a escrita, sem aspirina ou sem chocolate... Impossível ?
Entretanto tem uma invenção recente que revolucionou o mundo que me incomoda um pouco. O tal de emeésseene ou, para os mais íntimos, MSN. O emeéssene está acabando com as relações humanas de um jeito sutil e profissional. Ahh você ai do outro lado deve estar me chamando de louco, me xingando com palavrões impublicáveis e quase está fechando a janela no poderoso "X". Mas, peço só um pouco da sua atenção, quero só expor minhas ideias malucas por alguns minutos.
O emeésseene iludi as pessoas no momento em que ele aproxima quem está distante. É uma bela máscara, a fachada perfeita! Temos a impressão que ele é um elo de ligação entre povos distantes, que é o remédio para a saudade... Mas não, na verdade ele aos poucos esta te prendendo. Logo você vai estar falando com o vizinho pelo emeésseene, depois vão ser os parentes, logo em seguida o melhor amigo, até chegar ao cúmulo de falar com os colegas de trabalho... que estão do seu lado! Passado esse estágio, você começa a ficar doente. Chega em casa e a primeira coisa que faz é ligar o computador e iniciar emeésseene. Você nem percebe, mas a viagem começa quando o boneco girar, acreditem, aquilo é hipnótico.
Logo você começa a falar com 10 pessoas ao mesmo tempo, assuntos completamente diferentes e aprende a não se confundir! No entanto você fala 10 assuntos, sem se aprofundar em quase nenhum... As palavras começam a dar espaço a abreviações e, muitas vezes, à gids animados. Logo você aprendeu um novo dialeto, mas esqueceu de reparar em como o Sol la fora é quente e bonito. Você quer entrar, quer ver janelas subindos, quer e nem sabe o porque. Ai o tal emeésseene te domina, te faz escravo do seu jogo.
Os assuntos começam a se repetir. A criatividade some. Nada de comentar a camisa que o outro veste. É sempre o mesmo protocolo: "Oiiiii/Tudo bem?/Tudo/E as novidades?".
Numa tentativa desesperada de chamar a atenção você começa a contar a vida no seu nickname. A pior de todas é: "Por favor não falem comigo". Essa é uma tentativa de dizer "ESTOU DESESPERADO PARA QUE ALGUÉM ME CHAME E PERGUNTE O QUE HOUVE". Se não quer falar com ninguém, pq entrar em um programa de conversação!?!?!
A pior de todas as tentivas é colocar um [LUTO] no nick. Poxa, estar de luto é uma coisa reservada, ninguém precisa saber. E o pior é que hoje em dia se morre um vizinho do primo do ex-cunhado já é motivo pra ficar de luto.
Minha crítica ao emeésseene é que ele é da uma falsa sensação de proximidade, quando na verdade ele nos acostuma mal. Acho válido que ele seja utilizado para aproximar distancias, mas desde que isso não se transforme em um vício que estrague a vida real. E essas "manias" de emeésseene me irritam, porque além de privar as pessoas do convívio social saudável e tradicional, acabam tornando essa relação virtual um tanto quanto limitada.
Eu sou um usuário confesso do MSN, adoro esse bichinho, mas tem uma hora que cansa. Afinal, nada supera a boa e velha conversa olho-no-olho.


Obs.: Adorei os comentários do últimos post, valeu galera! Me motiva a escrever mais sobre música.


Ta tocando no iPod: Sweet Child Of Mine -Sherly Crow

11 comentários:

  1. O problema está nas pessoas que deturpam isso. Banalizando tudo. Tome por exemplo o número de pessoas que se comoveu por conta de Eloá ou Isabela Nardoni, ilustres desconhecidos que depois de mortos foram elevados a categoria de deuses. Isso é transformar uma desgraça (e o sofrimento alheio) num circo bizarro. Para mim, MSN é mais que isso, felizmente, éuma alternativa mais barata (e prática) para me manter em contato com os amigos.

    Aproveitando o gancho, te linkei por lá, pra não esquecer de passar aqui dde vez em quando ;)

    ResponderExcluir
  2. Acho que o famoso "Estou de luto" é para ganhar compaixão dos amigos e colegas, concordo totalmente que é algo que não precisa ser posto em msn ou emeésseene ou orkut.

    Tem um meme para você amigo, beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Você bem sabe que não é o primeiro a discorrer sobre o já famigerado MSN. Mas eu não ligo, sempre dá pra rir um bocado lendo esses textos!
    Me sinto da mesma forma que você... O MSN é um lixo, estraga a vida das pessoas, mas eu adoro!
    Hahaha!

    BEijo;*

    ResponderExcluir
  4. Rs...imagine, quem sou eu para falar, eu demoro bastante pra visitar porque eu escrevo demais, daí reservo tempo merecido aos amigos. A gente tem que ter um tempão pra ler os posts com atenção, comentar se não à altura, ao menos merecidamente.

    Pois é Fabio, desculpa eu tinha colocado a opção de comentar abaixo incorporada e o layout não permitia isso, eu que peço desculpas pelo transtorno.

    Mil beijos e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. MSN pode e mata muitos assuntos se você não sabe dominá-lo... mas pode ajudar para economizar no telefone, por exemplo. Eu tenho uns amigos de outra cidade e também meio que comecei a falar com meu atual namorado por eméssene (assim?)...
    Depende de quem for usar!

    (Selo lá no blog)

    ResponderExcluir
  6. Texto belissimo, combina comigo, muitas da coisas escritas.
    Também sou usuaria confessa do msn

    ResponderExcluir
  7. Já ouviu falar em IRC? Bom, creio que foi o primeiro comunicador instantâneo para computadores. A princípio surgiu como fórum de discursões, lá em 1988, ai veio a guerra do golfo em 1991 e aumentou o número de usuários das redes de IRC um bocado, pq as salas de bate-papo viraram "point de noticiário" sobre a guerra. Cara, em 2000 foi que o IRC chegou pra valer aqui no Brasil, muuuuuita gente usava, foi como o Orkut nos dias atuais. Lembro que aqui em Ilhéus as pessoas se conheciam e perguntavam: "qual seu nick lá no irc?" (usava um apelido para conectar, ao invés de email), e só conversavam mesmo on-line. Mas o irc, apesar de virtual, era um pouco real; Tinham os IRContros, as pessoas da sala marcavam um local na cidade e iam se encontrar (encontros com 100 pessoas pra cima), e seguindo a mesma idéia surgiram o IRChurrasco e o IRCbaba (futebol). Competindo com o IRC veio o ICQ em 97, o icq parece aquela versão bem antiga do MSN que vem no windows, hahaha. Ao invés de nick, usava-se o UIN que era um número bem grande, do tipo: 0225545411264, hahaha. E em 2003, quando o irc e o icq já tinham ficados enjoativos, foi que o msn ganhou forças e ta ai até hoje. Eu penso que desde o início, lá no IRC, o virtual nunca permiti você ser você mesmo, pq, tipo, tu usa um apelido ao invés do seu nome, usa um número ao invés do seu apelido e usa um email quando podia estar cara a cara! Isso vai deixando as pessoas mais isoladas, solitárias e mentirosas tb. Bom.. isso é um daqueles assuntos que dão uma bela monografias, rsrsrs. Passei aqui correndo! Abraço, Camaleão.

    P.S.: vai lá no penseiescrevi, naquele último post que eu fiz e vê o último comentário feito...

    ResponderExcluir
  8. as pessoas nao entender porque nao uso o MSN/voce nao pode esquentar com os calotes e os que passam sem ler/isso é um joguinho e nada mais/serve como termometro para ver se o post é bom/ faz a tua parte mas nao cobra dos outros/existem crianças de 12 anos aqui ou adolencentes que acham que numero de comentarios conta alguma coisa caso um dia o blog se tornar um sucesso - o orkut é um termomero para voce avaliar seu texto - voce comenta em dez e um comenta em voce. mesmo assim ja serve. fui.

    ResponderExcluir
  9. Bom, eu também sou um usuário do MSN, mas não por isso vejo algo de absurdo em tudo isso que você falou. Ri muito com o começo do texto, principalmente a parte do Bush (rs). Mas enfim, voltando ao foco do assunto, acho que o MSN é sim uma forma válidade construir ligações com pessoas interessantes, mas como tudo na vida, o excesso é no mínimo prejudicial. Sou contra usar o nick para dizer coisas muito pessoais, não escrevo e não gosto de ler. Meu nick é quase sempre uma contagem para algo (agora, por exemplo, está: 148 dias para "Harry Potter e O Enigma do Príncipe"). Acho que esse tipo de coisa acaba banalizando alguns assuntos sérios, como o luto, que você citou. Eu não saio por aí falando "ai, hoje eu estou triste", então porque devo escrever?

    Abraços, ler seu blog é sempre garantia de uma boa discussão.

    P.S.: adoro "Sweet Child of Mine"

    http://filme-pipoca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Sendo muito sucinta, só digo uma coisa: ADOREI!!! Bju'S

    ResponderExcluir
  11. Cara! Parabéns! Você é muito cabeça! Continue assim! Concordo com tudo! Abração. E voltarei aqui mais vezes, podes crer!

    Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA -
    www.atorremagica.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.