segunda-feira, 30 de março de 2009

O Galvão Bueno é o último romântico

Eu bem que tento. Juro que tento. Mas simplesmente não consigo assistir um jogo inteiro da seleção.
Não adianta. Me da um misto de tédio com sono... Sei lá, simplesmente acho chato. Só gosto mesmo é na Copa do Mundo. Aí é outro clima, é outra animação. É uma das raras oportunidades em que o Brasil tem um destaque positivo no mundo - não que não mereça, mas os gringos insistem em achar que de bom aqui só tem carnaval, futebol, caipirinha e bunda grande.
O fato é que o romantismo sobre a Seleção Brasileira acabou. Há muito tempo deixou de ser uma seleção que reune os melhores, não, bem longe disso. A seleção é um jogo político. Tanto para jogadores como para dirigentes. Os jogadores usam a seleção como trampolim para carreiras milionárias na Europa. Depois que atingem o ápice, jogam por jogar, como se fosse uma pelada do fim de semana, depois de tomar umas cervejas e comer um churrasco. Eles não estão lá para honrar o seu povo ou as cores da sua bandeira, alguns (muitos) nem o hino sabem cantar!
A verdade é que a seleção representa muito bem o que o Brasil é. Os brasileiros estão sempre acreditando que algo vai sair dali, e quando esperam nada sai. Decepção total. O que salva, e o que sempre irá salvar, é a nossa criatividade. É nosso talento nato de resolver os problemas que nós mesmos causamos. Uma jogada. Um lance brilhante. Quando ele acontece, achamos que esta tudo bem. Os esperançosos voltam a se iludir, isso é comum no brasileiro.
Nessa categoria encontramos Galvão Bueno como o líder ou representante máximo. Ele é um chato, um dos maiores porres da televisão mundial. É um torcedor vestido de narrador. Esta sempre nos iludindo, nos fazendo crer que o Brasil vai dar um show e que tudo vai ser como antigamente. Ainda há românticos no futebol. Que acreditam em amor a camisa. Pobre tolos.

Obs1: Vai ter jogo da Seleção aqui em Porto Alegre, faço nota aos preços absurdos que são cobrados para ver jogadores se arrastarem;
Obs2: Estou meio ausente do blog, março foi um fracasso de posts. Em abril prometo mudar.

Ta tocando no iPod: In Between Days - The Cure

Um comentário:

  1. Nossa, concordo plenamente com você, a seleção não é mais a mesma, e há muito tempo. A verdade é que a culpa não é de ngm a não ser dos jogadores, que entram em campo sem vontade e sem gana de ganhar. Daí o que acontece é esses jogos medíocres que estamos vendo por aí. Fico indignado.

    Mas enfim, passei por aqui para pedir sua opinião no meu novo blog: http://lgrimasnachuva.blogspot.com/

    Não vou largar o Filme-Pipoca, mas me deu uma ânsia de escrever sobre outras coisas, sabe? Seu blog foi uma grande inspiração para isso. Espero que goste e obrigado pelo apoio sempre.

    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.