quinta-feira, 7 de maio de 2009

Afogados em mentiras

Pare!
Pense por alguns minutos. Só peço alguns minutos para você refletir comigo e fazer a seguinte pergunta a si mesmo: "O que você sabe sobre o mundo?".
É algo complicado, realmente difícil de responder. Não sei o que você está pensando, mas aposto em uma resposta: NADA! Você, eu e a maioria, nada sabemos sobre o que ocorre neste mundo louco. Se sabemos, sabemos pouco e errado. Mais um post viagem do camaleão... Nada disso, esse talvez seja o meu post mais reflexivo até hoje.

A revolução não será televisionada

Hoje assisti um documentário incrível na faculdade. Trata-se da produção irlandesa "A Revolução não será televisionada" que conta, com muitos detalhes, sobre a tentativa de um golpe de Estado na Venezuela em 2002.
Pra começar, eu admito que achava a figura de Hugo Chavez mesquinha. Um falso revolucionário, um ditador de merda disfarçado de humanista, um onipotente dirigente de Estado... Era isso que eu pensava até pouco tempo atrás. É isso que vejo todos os dias nos nosso "confiáveis" noticiários globais. Mas eu estava errado. Não vou dizer que hoje acho Chavez um santo. Não, acho até que ele erra ao ficar tanto tempo no poder. O poder deve ser dividido, não pode ficar com um homem só. Posso dizer que ele não é um monstro, que de certa forma é uma figura carismática para seu povo e que luta por ele.
O documentário mostra coisas que a imprensa esconde. Mostra um Hugo Chavez batalhador, humilde, que vai ao povo ouvir suas reclamações e que procura atender a todos da melhor maneira. É possível ver um líder inteligente e interessado, bem diferente daquele "ignorante" pintado pela mídia de massa. Um líder que é amado pelo seu povo e que trouxe devolta uma auto-estima perdida. Claro, aparece um Chavez odiado. Odiado pela classes A e B que não demonstram argumentos consistentes para contestar seu poder. É constestao pelo uma minoria que se beneficiava da exploração do petróleo por parte dos Estados Unidos antigamente.
As emissoras de televisão privadas tentam a todo custo denegrir sua imagem com mentiras. E não pensem que esse conceito "mentira" é inventado. O documentário mostra como a informação é descaradamente manipulada. Não que a partir de hoje eu tenha transformado o cara no meu herói. Apenas vi uma situação sobre uma ótica diferente, algo que nunca tinha visto antes. Se Chavez é um ditador, como a Venezuela diminiu os índices de pobreza nos últimos anos? Quem afirma isso é meu professor, um importante pesquisador estatístico.
Depois ver o filme me senti um inútil. Alguém que esta alienado, afogado em mentiras que a mídia conta e as pessoas acreditam. Mentiras se propagam de maneira rápida e nociva diariamente pela sociedade. Nascemos na mentira, crescemos na mentira e vivemos com ela. Nos enganamos diariamente e no fim não sabemos de nada.
Não sei o que verdadeiramente acontece no Congresso. Não sei porque a África é um continente dividido. Não sei quem ganha e quem perde no jogo de poder no Oriente Médio. Não sei nada, me agarro a primeira informação que surge e isso é quase um crime para quem estuda comunicação social como eu.
A globalização é um fenômeno, nos traz informações rápidas e quem garante que são precisas? Há muitos interesses comerciais entre as notícias e isso é perigoso. Muito perigoso.
Durante minha infância vi filmes em que os heróis eram soldados estadunidenses e os vilões eram os soviéticos, sempre retratados como frios e calculistas. Depois os vilões se alternaram entre mulçumanos, iranianos, coreanos e etc. Mas o herói sempre permanecia o mesmo. E foi assim nos quadrinhos, nos videogames, nos desenhos animados...
A televisão é quase um caso perdido, ela depende de patrocínio. O rádio também. A internet ainda pode ser a salvação. Aqui podemos criar nossos espaços e não sofrer tanto com o controle. Por enquanto. É um mundo com armadilhas, mas que é livre para ser navegado.
Aproveite em quanto dá. Investigue. Busque opiniões. Crie a SUA opinião, não se acomode na dos outros.
Quem quiser ver o documentário basta clicar aqui. Você vai perder uma hora e pouco, mas vai ganhar uma visão diferente das coisas. Eu aconselho.
Dica do Camaleão: Atrás das montanhas o Sol pode brilhar mais forte. Ultrapasse-as
Ta tocando no iPod: Here Comes The Sun - The Beatles

3 comentários:

  1. É bom acordar. Antes tarde do q nunca. Eu, para o bem ou para o mal, aprendi isso muito cedo, pois tenho uma tia meio de esquerda. Hoje em dia ela tem mais dinheiro e é menos d esq.
    Não dá mesmo pra acreditar em nada. Tvz a web seja um lugar livre, mas lembre q alguem maior e poderoso tem acesso a tudo q fazemos na internet e isso q é o true big brother.
    excelente texto, conciso e claro.
    Fernando

    ResponderExcluir
  2. Fala meu camarada!

    Tranqulo?

    POde usar a imagem sim...sem problemas...forte abraço!

    Guilherme Bandeira
    www.olhaquemaneiro.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nossa, acho que nunca vi esse lado de Hugo Chávez. Nunca gostei da figura dele, sempre me passou uma espécie de arrogância e falta de sutileza ao defender seu "direito" de permanecer no poder. Mas que o povo da Venezuela o ama era óbvio afinal, mesmo levando em conta as prováveis trapaças, suas vitórias nas eleições eram esmagadoras.

    Enfim, excelente post. Mas passei aqui mesmo para falar que tem dois selos esperando por você lá no Filme-Pipoca. Passa lá, mas não se assuste com o visual, eu troquei o layout! rs

    Arbraço

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.