quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Promessas de 2010

Todo bom brasileiro sabe que almoço não é almoço sem feijão com arroz e que o ano só começa depois do Carnaval. Pois então, já que o ano brasileiro começou há exatamente uma semana, resolvi fazer algumas promessas para 2010, pequenos objetivos que quero traçar para evoluir como pessoa.
Primeiramente, gostaria de perder a implicância que tenho com pessoas que escrevem “concerteza”. Eu já tentei me controlar, mas quando leio este erro gramatical eu simplesmente saiu de mim. Mas tentarei relevar e acredito que posso cumprir esta promessa. Bom, não vou prometer que não irei balançar a cabeça negativamente, mas vou treinar para evitar xingamentos ou ironias.
Outra coisa que quero em 2010 é tentar acreditar que futebol é só um jogo, onde 22 caras correm atrás de uma bola e tentam fazer ela cruzar uma linha. Se eu assimilar esta verdade lógica vou evitar desgastes emocionais parecidos com os que tenho quando leio “concerteza”. E ai do meu time que resolva ganhar alguma coisa durante este período!
Em 2010 quero comer melhor, mas é difícil. Lá em casa o pessoal é fã de uma fritura e de doces. Eu juro que já tentei levar saúde a mesa, mas, depois de dois dias, quase fui defenestrado – sorte que moramos em uma casa de um andar.
Quero tentar ser menos reclamão, fazer aulas de violão e aprender a cozinhar.
Se possível, não quero ter Twitter, nem que eu seja último blogueiro da Internet ou faça parte de um grupo em extinção. Penso se vou ganhar dinheiro ou contas, gostaria de em 2010 investir em algo que dê certo.
Vou acordar mais cedo, ouvir mais música e falar sobre filosofia com crianças de 12 anos.
Lutando contra a timidez, quero participar daquele dia do abraço, onde as pessoas vão para as ruas oferecer abraço a desconhecidos. Também pretendo me juntar aos populares em alguma passeata política para entender o sentido delas.
São tantos desejos que minha maior promessa será não esquecê-los.

Som do Camaleão – 22 - Lily Allen (merda, estou meio pop ultimamente)

Um comentário:

  1. E não é que temos mesmo essa mania de dizer "ano novo, vida nova"? Pois que seja então, vamos fazer jus a nossa própria capacidade de adaptação, vamos mudar constantemente para não nos tornarmos, como você mesmo disse, "espécie em extinção". Não por nossa própria falta de vontade, pelo menos.

    Nesse ano comecei a aprender piano (boa sorte com o violão), vou terminar o curso de inglês (o ano que vem está reservado para começar o de francês, sou um poliglota em treinamento!), e também tentarei comer melhor, ser menos sedentário, me prender menos a fórmulas e dar mais asas a minha criatividade. Ler mais livros, ver mais filmes... Enfim, acho que nossa maior promessa, aquela que temos que cumprir com mais afinco, é a de ser felizes! :D

    Abraço e bom ano!

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.