quinta-feira, 22 de abril de 2010

Paixões

No melhor estilo Dom Pedro I, anuncio que fico e o clube não irá fechar as portas. Não! Os sócios pediram e nós atendemos. As boas notícias não param por ai.
Haverá um investimento em estrutura para melhor atender as necessidades de todos que são sócios e estão em dia com o Clube. Aguardem!

Nova Paixão
Confesso que adorei o brinquedinho virtual chamado Twitter. Antes eu tinha um daqueles preconceitos burros, que silenciosamente contaminam a sociedade, fazendo com que ela tenha opiniões formadas sobre coisas que desconhece. Eu, sem saber p... nenhuma, achava que Twitter era simplesmente um blog miniatura, onde a novidade era ter um espaço limitado. Bééééin errado Fabio. Totalmente errado.
Sem exageros, o Twitter é revolucionário. É fascinante a interatividade que ele proporciona. Uma notícia que surge na net, se propaga em uma velocidade gigantesca. Em poucos minutos compartilhamos opiniões, geramos manifestos, causamos polêmica, mudamos o mundo. Sim, o Twitter dá um incrível poder de voz ao povo. A grande vantagem do mundo virtual, é que ele permite que qualquer um tenha um espaço, um poder de voz. Neste blog, por exemplo. Eu posso falar o que eu quiser, como eu quiser e isso pode repercutir ou não. A vantagem do Twitter é que a mensagem é curta, mas eficaz. Fazendo uma tosca metáfora, diria que o blog tem a velocidade do som e o Twitter a da luz.
Um exemplo. Vamos supor que eu faça uma campanha contra as drogas, algo bem feitinho, criativo, mas que eu dificilmente conseguiria levar a muitas pessoas. Mas eu resolvo pedir uma ajudinha a algum famoso que tem Twitter, ele simplesmente me dá um RT. Minha mensagem vai ser lida por milhares de usuários, fãs deste cara famoso, se minha mensagem for boa ela receberá outros RT’s e, em minutos, eu posso ter feito uma histórica campanha contra as drogas. De uma maneira simples, mas eficaz. Esta é a receita da perfeição do Twitter.


Antigas Paixões
Domingo passado meu pai me deu o álbum de figurinhas da Copa, que veio gratuitamente no jornal mais famoso da cidade. Neste momento, querendo ou não, ele me levou a um passado não distante, onde as relações entre pais e filhos eram estabelecidas através de costumes e gestos simples. Um álbum de figurinha era um elo de ligação entre duas gerações distantes, mas que compartilhavam algumas afinidades. Hoje, há uma distancia muito grande entre pais e filhos. Os pais estão cada vez mais ocupados em ganhar dinheiro, e os filhos cada vez mais esquecidos. Uma realidade cada vez mais perigosa para a sociedade em geral. Um jovem esquecido que atenção e cada vez mais surpreende a maneira com que isso acontece. Pulseirinhas do sexo, crimes, drogas, atos de violência e pessoas que escrevem “concerteza”.
A solução para isso? Álbuns de figurinhas! É isso mesmo, ou qualquer pequeno gesto que fortaleça os laços tão enfraquecidos entre pais e filhos.


Som do Camaleão: Pais e Filhos - Legião Urbana

5 comentários:

  1. Quanto ao Twitter, tenho um certo preconceitozinho, apesar de acompanhar alguns. Aliás, esses que acompanho me dão uma tremenda vontade de entra nessa. "Concerteza" se tornaria um vício a mais pra mim e aí já viu...
    Agora quanto ao relacionamento pai-filho... Realmente, a ideia de um passatempo como elo é uma boa.

    Gostei daqui, seguirei! :D

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Pelo visto você seguiu a dica que eu te dei dos "blogs pequenos" pelo twitter, né?! hehe
    Eu também já tive preconceito, mas passou rápido.
    Quanto ao elo, bom... Estou doida pra comprar meu álubm de figurinhas. Futebol é paixão minha e do meu pai. Eu entendo bem esse resgaste e é o futebol que aproxima eu e meu velho ;DD

    ResponderExcluir
  3. Cara, eu também tive esse conceito errado por um tempo, porque a proposta do Twitter, a bem verdade, é simplesmente dizer o que cada um está fazendo. Quem fez dele a ferramenta fascinante que ele é foram os usuários, tanto gente conhecida quanto nós, ilustres anônimos, que nos metemos por lá. Mas é mesmo uma forma de trocar informação, dar risada, promover ações, mostrar sua opinião, mexer com o mundo em um piscar de olhos. Eu também me apaixonei.

    Quanto ao álbum, esse ano não estou fazendo a coleção, mas fiz em 2002 e 2006, de fato é um elo entre pais e filhos e, acrescento por experiência pessoal, tios e sobrinhos, amigos e amigos. Enfim, é uma forma de se aproximar das pessoas através de um artifício divertido e que nos leva a loucuras inimagináveis. Lembro em 2006, quando faltava apenas uma figurinha para completar meu álbum, comprei a que faltava por mais de 5,00 rs.

    Abraço! :D
    Bom saber que o Clube ainda está por aqui! :D

    ResponderExcluir
  4. http://desfoque.wordpress.com/2010/04/23/os-postasmas-2-um-cara-visivelmente-irritado/

    Sugiro que você leia este post do meu blog na parte em que te cito. Se quiser maiores esclarecimentos, ficarei feliz em dá-los via e-mail ou comentário. Tô com pressa agora e não posso explicar ou fazer um comentário mais decente. Também falo do twitter no mesmo post, meio que explicando o meu ciclo de 1º ter tido preconceito 2º ter aderido 3º ter amado 4º ter odiado de novo.

    ResponderExcluir
  5. Então, me passa um e-mail que você leia que eu te mando a conversa que troquei com a Ana e, inclusive, a monografia (ela me mandou o .doc), que ela permitiu passar pra vocês (tu e a mina dona do olhômetro).

    É bem legal, acho que foi a única monografia que li inteira na vida haha

    Obrigado pelos elogios ao Blog. Andei dando uma olhada no teu também, não com a devida atenção, mas gostei bastante do que li. É sincero. Nada mais importante pra um blog do que ser sincero. Portanto, parabéns pra ti também! Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.