quinta-feira, 15 de julho de 2010

House, minha nova fixação

Sabe quando todo mundo fala de assunto e você não tem ideia do que estão falando?

Eu acho horrível a sensação de ignorância e impotência que está situação proporciona, odeio estar alienado a qualquer assunto. Firmo o pé na teoria de que para se ter uma opinião sensata sobre alguma coisa, é preciso conhecê-la.
Bom, o fato é que existia uma série que muita gente comentava e eu não fazia ideia do que era: House. Minha primeira reação foi: como alguém se chama “casa”? Ok. Uma reação idiota, mas preciso compartilhar isso com meus leitores.
Eu resisti muito a ideia de assistir House. Na verdade eu tenho medo de séries, por uma razão muito simples: quando você se torna fã de uma série, ela vira uma bosta! Eu era fã de Smallville, hoje em dia não gosto nem de ver a propaganda...

Vício à primeira vista
A resistência durou um tempo, mas a curiosidade e a vontade de fugir da ignorância foi maior. Fui sem pretensão alguma, com medo de me decepicionar, mas bastou um capítulo para que a série me conquistasse. O ritmo frenético, os personagens cativantes os roteiros bem bolados... Uau! Desde então, House virou minha nova fixação, eu não consigo ir dormir sem assistir o episódio do dia .
A criatividade dos roteiristas me conquistou, a forma com que eles desdobram as possibilidades, criando situações inusitadas. Há inúmeras doenças, inúmeras formas de se infectar, inúmeras reações, inúmeros tratamentos, inúmero conflitos éticos...
Além de tudo isso, há um médico tão inteligente quanto infeliz, que aparentemente pouco se importa com seus pacientes, mas, ironicamente, tem a rara capacidade de “encontrar” doenças raras, de difícil diagnóstico, salvando inúmeras vidas. House é debochado, egocêntrico, infantil e até maldoso às vezes... Mesmo assim, é carismático, pois vive rodeado de dramas, de dor, de solidão. A maior característica de House é ele ser extremamente solitário, até mesmo no seus pensamentos e métodos que fogem dos padrões (na maioria das vezes a sua equipe médica o questiona e duvida das suas teorias). As pessoas acabam se identificando com ele, de alguma forma, muita gente tem um lado solitário e convive com a infelicidade... Além disso, há o caráter investigativo dos episódios, que transforma os médicos em detetives (garantindo uma boa dose de suspense à série) e as envolventes histórias dos personagens (médicos, pacientes, familiares).
Enfim, House é demais! Possivelmente surjam outros posts relacionados à série, afinal, ela aborda temas muito polêmicos que podem ser debatidos por aqui. Agora vou rezar, torcer e esperar que os roteiristas não detonem a série e mantenham a qualidade até o fim...

E você? Curte alguma série?

Ao som de: Natasha - Capital Inicial

4 comentários:

  1. Hey fabio!
    Olha eu aqui! depois de muuuito tempoo.=D
    Nooossa quero assisti esse série. Na real eu ando meio viciada em seriados! To assistindo Pretty Little Liers no momento ahueiaheiuae mas esse nao é o tipo de seriado que tu vá gostar eu acho o.O
    Mas eu adoro =]
    Vou pedir pro meu irmao baixar House pra mim assistir!
    Hey, nao dá bola se eu falei alguma merda, ainda to meio grogue por causa das anestesia do dente aheiuahiue
    Beijoooo

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu sou apaixonada por séries.
    Assisto Supernatural (que está em hiato), The Big Bang Theory (que comecei há alguns dias e já estou na metade da segunda temporada), Glee (que comecei essa semana e já estou quase acabando), Gossip Girl e Gravity que estou atrasada.
    Minha frustração em relação a séries foi terem cancelado Happy Town ainda no oitava episódio da primeira temporada. Então finalizaram tudo muito maleporcamente. A série como um todo é excelente, mas estragaram no último episódio...
    Enfim.
    Beijo, Fabio.

    ResponderExcluir
  3. A-D-O-R-O House ♥
    Mas, ultimamente, meu vício é The Mentalist.

    ResponderExcluir
  4. Cara, taí uma série que não me decepcionou, nunca! A quarta temporada cai um pouco de produção, na minha humilde opinião, mas nada de horrripilante, não me fez desistir da série, ao menos. Só para começar a falar de "House", que ator é Hugh Laurie! Absolutamente sobrenatural! É um papel complexo, para um ator absurdamente talentoso, que até então não tinha tido a oportunidade de mostrar todo o seu potencial.

    Depois, tem o desenvolvimento de personagens mais brilhante da TV atual. E esse título, pra mim, era de "Lost", mas "House" chegou com episódios marcantes, dramas que me pegaram de jeito, atores brilhantes e roteiros rápidos, tensos e excepcionais nas questões que levantavam. Se você ainda está na primeira temporada, eu te adianto alguns episódios dos quais você pode esperar muito sem se decepcionar:

    - "Three Stories" (01x23)
    - "Autopsy" (02x02)
    - "No Reason" (02x24)
    - "House's Head" (04x17)

    São os que mais me marcaram, mas tem muitos episódios brilhantes.

    Enfim, vejo uma penca de séries: Lost, Heroes (que caiu muito na 2ª temporada e se recuperou um pouco na 3ª), 30 Rock, Eureka, Life on Mars...

    Abraço! :D

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.