sábado, 30 de outubro de 2010

Salvem os CD's


Outro dia aconteceu um fato curioso. Eu estava andando na rua e vi uma loja de CD’s, que anunciava uma promoção: CD’s a partir de R$9,90. Então resolvi entrar e conferir se havia algum que me interessava. Logo que entrei, tive a estranha sensação de que havia algo errado, o que se confirmou quando resolvi ser direto e perguntar ao vendedor se tinha um determinado álbum.  Foi uma surpresa, mas até o vendedor, que vive daquilo, estava me olhando com uma curiosidade incomum, como se eu fosse uma espécie em extinção. E eu sou. Infelizmente faço parte de um grupo muito restrito que ainda compra CD’s.
Antes de qualquer coisa, é preciso deixar claro que sou um colecionador impulsivo. Eu coleciono muitas coisas como livros, DVD’s, revistas... Anos atrás, quando o CD era moda eu não comprava CD, pois era muito caro (cerca de R$ 25 ou R$ 30) e eu não tinha muito dinheiro na época. Mesmo assim, comprava algum CD que era muito, mas muito bom. Aquele que de 12 músicas eu gostasse de 10 e ainda suportasse as outras 2. Hoje eu compro CD’s que são clássicos ou que fizeram parte da minha história. Infelizmente estou achando que essa prática parece estar com os dias contados. O acesso virtual aos álbuns está se tornando cada vez mais usual e popular, fazendo com que a mídia CD seja esquecida gradativamente. Isso é comprovado no mercado, as lojas de CD’s estão fechando. Basta reparar.  
Até admito que seja muito mais fácil baixar uma música ou um álbum, colocar no aparelho eletrônico e sair por ai curtindo. Realmente é. Eu que vivi o tempo da fita, do walkman, sei que é. Porém, quero tentar provar que o CD ainda é útil e que se for extinto, corremos o risco de perder alguns elementos que a mídia virtual não nos oferece.  
Através dos 3 argumentos abaixo, vou defender a preservação do CD:
  1. Perderemos arte – Antigamente o Vinil era uma obra de arte completa. A capa do disco era um complemento à expressão do músico. Tudo que ele dizia nas músicas era sintetizado na capa, que era uma arte dentro da arte.  Quando o CD chegou, isso até se perdeu um pouco, porque o encarte não exigia essa precisão. Muitos músicos deixaram de lado a expressão em um único ato para fazerem books pessoais. Porém, alguns (os grandes artistas) ainda sabem propagar a arte de suas músicas na capa do seu álbum. Isso acaba na era digital. Todos só querem saber da música, ninguém dá bola pra toda arte em torno dela. 
  2. Perderemos músicas – Muita gente baixa as músicas e logo enjoa delas. O que elas fazem? Deletam o arquivo. Passa um tempo, ela sente saudade e baixa novamente. Isso é uma merda, porque dá um trabalho FDP. Também há pessoas que baixam muita música e acabam misturando tudo. A falta de organização muitas vezes resulta no esquecimento de determinada música. No meio de tantos arquivos as pessoas acabam perdendo as suas músicas. Isso sem contar que se o seu computador ou seu tocador de música pifar você perde tudo. O CD garante a organização e a segurança da sua música;
  3. Esconderemos nossas preferências – O CD é físico, palpável, tangível. É tão legal chegar na casa de uma pessoa e ver na sua estante os CD’s que ela curte. Você acaba conhecendo ela melhor. O mp3 esconde isso, o que é até meio contraditório já que vivemos em uma época onde todo mundo gosta de se expor até demais. Todas as suas músicas ficam em um aparelhinhos guardadas. A pessoa só vai saber o que você gosta se você for um louco que escuta som a toda altura, o que vai acabar com sua audição. 
)    
E esses são os 3 motivos que apresento para o CD não acabar. Isso não significa que sou contra o mp3. Não, pelo contrário. Eu adoro baixar músicas! Baixo álbuns, vejo se é bom e se for eu compro o CD, para materializar a minha aprovação. É claro que o consumo menor de CD's representam menos embalagens e menos desperdício. Não estou dizendo que é pra todo mundo sair por ai comprando todos CD's do mundo, só os que realmente valem a pena. 

Que ainda exista um espaço, mesmo que minusculo, nas lojas para os CD’s no mercado. Salvem os CD's!

Ao som de: Índios – Legião Urbana

6 comentários:

  1. Adoro CD's, mas faz tempo que não compro... Na verdade, o último foi no fim do ano passado - foi um presente que eu escolhi. Aqui em casa a gente tem uma coleçãozinha boa, músicas antigas... Não quero que os CD's acabem, mas não sei o que pensar sobre o que tem acontecido a eles. Lembra quando eu escrevi sobre o fim das locadores de filmes? Pois é... Acho que tá tudo no mesmo barco.

    ResponderExcluir
  2. Isso de esquecer das músicas que temos é muito verdade.
    Tenho tantos arquivos aqui que acaba que eu nunca sei direito o que quero ouvir, mas SEMPRE que alguém fala de um cantor/banda nova, eu corro procurar, aí se gosto... mais um arquivo pra minha pasta de 16 GB, com 4.834 Arquivos divididos em 370 Pastas.
    Esses dias fui ouvir Radiohead e fiquei me perguntando porque fiquei tanto tempo sem escutar!
    Eu não compro CDs e DVDs porque não tenho dinheiro, é foda viver de mesada, haha. Mas meu sonho é ter uma coleção enorme. É um pouco do meu consumismo falando, mas é isso aí.


    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Cara, eu entendo seu ponto, mas acho seu argumento de "perder a arte" é um tanto falho. Vários torrents de álbuns vem com a capa anexada, várias informações sobre o artista e sua expressão. Saber o que o artista quer expressar por completo com toda a informação que temos na Internet ficou ainda mais fácil, uma experiência ainda mais completa. Só que agora essa informação só está disponível para quem tem o interesse e a paciência de procurá-lo. Quem realmente quer saber a intenção de um artista ou o significado de sua arte ainda pode descobrir.

    Sei que há muita gente que faz isso mesmo que você descreveu. Mas, eu mesmo, que não compro CDs há no mínimo meia década, tenho todos os álbuns que eu gosto completos aqui, o que soma mil e tantas músicas, tanto que recentemente tive que descarregar algumas delas num pen drive para não sobrecarregar a HD.

    Seu argumento mais válido, para mim, é o de esconder as preferências. Agora é preciso conhecer melhor as pessoas na base da conversa, para depois conhecer seus gostos e preferências. Não há essa primeira impressão forte que dava para ter antes. Enfim, não vejo como uma consequencia terrível, mas sem dúvida é uma.

    Abraços! :D

    P.S.: Perdão pelo pós-post, de novo.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu adoro chegar na casa de alguma pessoa, ou entrar no carro de alguém, e olhar o porta-cd dela... é sempre um modo de conhecê - la melhor, e também de puxar assunto, tipo: nossa, vc gosta dessa banda? :D


    E eu acho que: o fone de ouvido, principalmente ,é o que está ajudando na individualização da pessoa... Eu reparei isso nos primeiros dias do ano, quando entrei na van p voltar da faculdade: estava tocando um sertanejo infernal, e eu não aguento ouvir aquilo; minha solução foi por meu fone e ouvir alguma banda do meu gosto. Daí, percebi q tinha uma menina do meu lado que estava quieta. Sorri p ela, ela sorriu de volta, e começou a conversar comigo. No final, qdo cheguei em casa, descobri q ela era muito gente fina, (mesmo gostando de sertanejo) =p
    Talvez, se eu não tivesse tirado meu fone de ouvido, perderia uma grande amizade...

    Cheguei a outra conclusão tb: o CD vai ficar tão raro quanto o Disco de Vinil, e num prazo de tempo muito curto! É muito foda, CD é uma coisa muito boa, colocar no rádio, aumentar o volume, cantar junto com a musica, meu Deus!

    Essa Era digital vai acabar com muitos valores da nossa sociedade, é muito triste... Pensar que meus filhos podem me pedir um MP50 - sei lá onde vai parar isso - ,ao invés de um CD do Nirvana, como eu pedi pros meus pais...


    Enfim, ótimo texto, e ótimos argumentos o/
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Caio, considero a sua opinião,queria pessoas como você que discordassem de mim, até pra entender essa extinção. Sei que na internet temos acesso à capa. Porém, não é a mesma coisa. Do vinil pro CD já perdemos.
    A imagem física é sempre mais rica e cheia de detalhes, mais expressiva. O papel ainda é a superfície mais valiosa para a arte. Não é a mesma coisa ver a Monalisa no computador e ao vivo, não acha?
    Mas sei que sou minoria...

    ResponderExcluir
  6. Ah eu adoro cd's
    infelizmente precisou esse ataque da internet para que os valores desse diminuissem!]
    Fora do Brasil o CD ainda é MUITO forte, o problema daqui sempre foi os valores.
    E eu nao compro mais cd's tamem adoro compras DVD's mas cd's, nao tem mais sentido gastar dinheiro.
    Mas eu entendo o ponto também, da mesma forma como com o smeus livros eu prefiro ter eles, do que pegar emprestado por exemplo, cd's é algo legal ter eles, até de recordação.

    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.