segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

The Big Bang Theory

Há alguns anos, ser chamado de nerd era uma ofensa forte. Ninguém gostava da alcunha, eu disse ninguém. Quem sofria com esse apelido geralmente eram as pessoas mais tímidas, desajeitadas e que se destacavam por sua inteligência ou por ser aficionado por alguma coisa. Eu mesmo, muitas vezes fui chamado de nerd, e em todas vezes odiei isso.
Porém, os anos passaram e o conceito de nerd sofreu uma drástica mudança. Hoje ser nerd está na moda. Há até um dia do Orgulho Nerd – dia 25 de Maio, dia em que aconteceu a première do primeiro filme da série Star Wars (qualquer nerd que se preste gosta ou conhece tudo sobre Star Wars). Nerds como Steve Jobs e Mark Zuckerberg
 dominam o mundo, são figurinhas freqüentes nas principais revistas de qualquer país. Os nerds param de se esconder, hoje saem por aí desfilando suas camisetas de super-heróis sem o constrangimento que acompanhava as gerações passadas. Os nerds até ganharam uma série de TV. E que série de TV!

A série
Antes de iniciar essa análise, é preciso fazer uma ressalva: você só vai achar The Big Bang Theory 100% engraçado se você for nerd. Eu diria que mais da metade (talvez um pouco menos) das piadas envolvem o mundo nerd (quadrinhos, RPG’s, ficção científica, tecnologia e etc) e se você não é ligado nessas coisas, provavelmente vai ficar boiando e há uma grande chance de achar sem graça. Mas a série compensa isso com ótimas sacadas fora desse contexto. Aliás, há personagens que representam esse público leigo, fazendo uma piada sobre esse jeito peculiar do nerd agir.
A história The Big Bang Theory gira em torno de 4 gênios, que apesar de serem brilhantes e entenderem perfeitamente como tudo no universo funciona, têm dificuldades em interagir com outras pessoas, principalmente com mulheres. Tudo muda quando Penny, uma linda aspirante à atriz, entra em suas vidas e introduz situações pelas quais eles nunca imaginavam passar.



Minha análise dos personagens principais
Sheldon: O personagem central da série, o mais inteligente de todos e o mais esquisito também. Sheldon não sente necessidade de se relacionar, é egocêntrico, infantil e cheio de manias, características que o fazem ser muito engraçado e roubar a cena em quase todos episódios. É exatamente por ser chato, que Sheldon é legal. Seu humor negro e crítico conquistaram o p Suas manias (como bater três vezes na porta ou ter um lugar exclusivo no sofá) são piadas repetidas, mas que sempre funcionam e são muito comentadas pelos fãs da série. Também é o dono da maior expressão viral da série: Bazinga!

Leonard: O mais normal do grupo, Leonard divide o apartamento com Sheldon e também é físico como ele. Apesar de ser um nerd padrão e não esconder isso, Leonard quer evoluir e enxergar a vida além daquele mundinho fechado dos nerds. Esse desejo fica mais forte quando ele conhece Penny e se apaixona por ela. Acho Leonard engraçado, mas não tanto quanto os outros 3. Diria que ele carrega a parte mais dramática da série, principalmente por seu complicado romance com Penny.

Howard: É um engenheiro da Nasa que mora com sua estranha mãe (o que proporciona ótimas piadas). Howard é uma pequena criatura, que mesmo assim não se intimida diante de qualquer mulher. É um tarado incurável, que atira pra todos os lados suas cantadas de gosto duvidoso e garante boas risadas sempre que faz isso. Gosto do personagem, basta ele aparecer, com aquele cabelo esquisito, que eu começo a rir.

Raj: O meu personagem favorito! Raj é um imigrante Indiano, que tem um problema patológico reconhecido (é sério): não consegue falar na presença de mulheres, a não ser que esteja bêbado. Raj é responsável pelas melhores piadas sobre a temática nerd (pois vive questionando a moral de algumas coisas, tipo: como o Acquaman faz cocô?) e também é o mais espontâneo do grupo (uma vez quis se vestir de Mulher Maravilha, porque odiava a fantasia do Acquaman). Como só consegue falar na presença de mulheres quando bebe, não é incomum ele ficar bêbado, gerando situações realmente cômicas. Ah, seu sotaque indiano dá mais valor às suas piadas.

Penny: Ela é exatamente o oposto do grupo e isso a torna essencial para a série acontecer. É uma bela garçonete que sonha em ser atriz (tipo a Mary Jane do Homem-Aranha) e que só se envolve com caras sarados sem nenhum conteúdo. É a típica amiga de todo mundo, que adora festas, curtição e vive o momento. Ao mesmo tempo que ela é popular, Penny sabe que sua vida profissional ainda não engrenou e admira aquele grupo de nerds bem sucedidos, com dificuldades sociais. Isso gera uma troca interessante de experiências, pois Penny quer crescer na vida e os nerds querem crescer como pessoas. Não a acho tão engraçada, mas sei que esse não é sua função principal. Mesmo assim, não dá pra negar que sua relação com Sheldon me faz rir muito.


Porque TBBT é ótimo
O segredo de TBBT é saber mesclar os elementos do mundo nerd com os da vida cotidiana. A série é um sucesso porque tem uma gama interessante de personagens carismáticos, com características peculiares, que surpreendem diferentes públicos. Os nerds se identificam com os protagonistas e gostam de ver sua realidade retratada com bom humor; Já os “normais” querem conhecer um pouco mais dessa realidade, que se tornou popular nos nossos tempos. Me arrisco a dizer que todo mundo tem um pouco de nerd dentro de si, por isso há tanta identificação do público.
Outra grande característica é que a série traz um humor inteligente e pouco escrachado. É claro que há o exagero, mas tudo bem encaixado para não parecer um absurdo - coisa que não acontece em outras séries.

Odeio pensar no futuro das séries, pois, como disse em um post anterior, acho que dificilmente uma série consegue segurar as pontas até o final. Chega uma hora que a fórmula desgasta, cansa o público. Porém, acho que TBBT tem fôlego para muitas temporadas e até para um final bem executado (torço para que demore). Até agora, foram 4 (uma em andamento, que começou estranha, mas já está ótima) temporadas sem erros e TBBT está no topo das minhas séries favoritas de humor.

Tá tocando no iPod: Doctor My Eyes - Jackson 5
 
NOTA: Pessoal que têm Facebook, agora temos o botão CURTIR no blog. Se você curtir esse post, por favor clique e ajude na divulgação do meu blog! Obrigado pela visita.

2 comentários:

  1. Eu AMO TBBT e isso não é segredo, mãs, não acho que a série resiste por mais muito tempo não.
    Eu sou apaixonada pelo Sheldon, desde o episódio do Efeito Doppler, na primeira temporada e adoro o Leonard, acho ele todo fofinho. Odeio o Howard e sempre que ele aparece eu quase morro de nojo, gosto mais da mãe dele do que dele e o Raj só se salva pelo sotaque dele, que eu acho uma gracinha, haha.
    Em suma, apesar de amar TBBT, eu quero que acabe logo, antes que fique ruim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ahhh para! O Howard é escroto, mas mto engraçado hahahahahahaha. Quem não conhece um Howard?
    E o RAJ tem as melhores piadas!!! o/

    Eu torço pra que mantenha a qualidade por um om tempo e que eu ainda dê muita risada com TBBT.

    ^^

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.