quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Quando a magia desaparece

Quando era criança (e isso já faz um tempinho), considerava o dia 24 de dezembro uma data muito especial. Não sei se minha memória exagera na fantasia, mas sempre que recordo das vésperas de Natal que vivi na infância, lembro de noite mágicas, repletas de situações memoráveis e de gestos solidários por todos os cantos. Contava os dias para que o Natal chegasse, isso que eu nunca ganhei muitos presentes. Amava o Natal pelo que ele representava.

Infelizmente hoje o Natal já não tem mais tanto significado pra mim. Eu juro que tento resgatar toda aquela magia, mas não consigo. Tudo parece tão artificial... Vejam alguns motivos que me levam a ter essa opinião.

Jesus não é capricórnio
Pra começar, segundo estudos sérios, Jesus (que não é loiro de olhos azuis) nem nasceu no dia 25 de dezembro. Vou repetir: Jesus NÃO nasceu no dia 25 de dezembro. Isaac Newton nasceu no dia 25 de dezembro, Jesus não.
Vocês têm noção do quanto isso muda tudo? Descobrir isso é bem mais significante do que descobrir que Papai Noel não existe. Por que Papai Noel é uma fantasia, algo introduzido à data apenas para gerar lucro e ludibriar as crianças. Mas Jesus não. Jesus é o personagem central (mesmo que muitos esqueçam) do festejo, a razão do Natal ser comemorado. No entanto, a data não tem nada a ver com o nascimento do Cristo, conforme a explicação abaixo:

“Os romanos aproveitaram uma importante festa pagã realizada por volta do dia 25 de dezembro e "cristianizaram" a data, comemorando o nascimento de Jesus pela primeira vez no ano 354. A tal festa pagã, chamada de Natalis Solis Invicti ("nascimento do sol invencível"), era uma homenagem ao deus persa Mitra, popular em Roma”. (texto retirado deste site aqui: http://migre.me/36uuU)

Não vou me estender sobre isso, mas Papai Noel, Pinheiro e outros elementos que compõem o Natal também são tradições oriundas de costumes pagãos, irônico não? O bom é que a Igreja, que deveria promover a verdade, fecha os olhos para esta realidade. É claro que é muito complicado mudar toda a cultura do Natal, mas no mínimo os fatos poderiam ser esclarecidos.

O mais assustador é que isso talvez pouco importe para a maioria das pessoas, pois há muito tempo o Natal ganhou aspectos comerciais e nem um pouco religiosos. É incrível, mas o paganismo que sustenta as tradições natalinas acabam fazendo sentido neste caso.

Aqui não tem neve porra!
Outra coisa decepcionante sobre o Natal é o clima. Você vê vários filmes americanos onde há neve. Você vê o Papai Noel vestido para encarar a neve, enquanto aqui no Brasil faz um calor de 35º. Você enfeita sua árvore com bonecos de neve, com flocos de neve, com meias de lã. Há lugares onde você encontra neve artificial... Mas aí você se dá conta que estamos no Brasil! Pior, estamos no verão! Mesmo assim você cultua a neve sabe-se lá porquê. Você não se sente idiota por isso? Eu me sinto. Eu sinto pena dos coitados que precisam se vestir de Papai Noel e sofrem com o calor.

Não tenho nada contra o Papai Noel (se bem que acho um absurdo imaginar um homem que em uma noite entre em todas as chaminés do mundo), mas eu acho ridículo abraçarmos tradições que não são nossas. Se vamos fazer isso, então pelo menos vamos adaptar à nossa realidade. Se Papai Noel existisse mesmo, duvido que quando ele passasse pelo Hemisfério Sul ele mantivesse sua roupa pesada. Pode parecer besteira, mas isso me indigna pela falta de identidade que nos proporciona. Além de inconscientemente celebrarmos costumes pagãos, celebramos também costumes de outros povos. Estas diferenças acabam se tornando mais fortes conforme os anos passam...

Presente, presente, presente
Não vou ser hipócrita e dizer que não me importo com presentes. Gosto muito de ganhar presentes, mas não a ponto de tornar isso a razão do Natal. Cada vez mais estamos materialistas, esperando ansiosamente pelo dia que iremos ganhar o presente... E isso está piorando, porque as pessoas não estão nem mais esperando o dia 25. Elas se antecipam! Basta começar dezembro que alguns presentes começam a rolar. Tipo, esculhambando de vez a tradição.

Conclusão
Sabe uma coisa que sinto falta? É de ver as casas enfeitadas com luzes... Isso está quase entrando em extinção (pelo menos em Porto Alegre). Isso é um sinal que evidencia o declínio do Natal. E isso me entristece, sabe por quê?

Vamos ignorar tudo o que eu falei até agora. Vamos esquecer que Jesus NÃO nasceu dia 25 de dezembro, que a origem da festa é pagã e que mesmo não tendo neve e sendo um calor desgraçado no Brasil é legal imaginar que tenha. Mesmo assim, o fator mais importante, que faz tudo isso parecer besteira, esta distante, quase esquecido... Eu falo sobre aquela sensação de querer fazer o bem, de querer ser solidário. Aquele sentimento de que o próximo existe... O Natal alegrava as pessoas de uma forma tão intensa que elas sorriam espontaneamente e promoviam os aspectos mais positivos do ser humano. Essa era a magia do Natal, que infelizmente dá espaço para uma celebração fria, obrigatória e que a cada ano perde a graça...


Ta tocando no iPod: One – U2 feat. Mary J. Blige

4 comentários:

  1. Cara, você tem razão em muita coisa que você disse... Ao mesmo tempo, acho que quem não pode deixar esse espírito se perder somos nós mesmos, manter viva essa noção de solidariedade que você descreveu aí.

    Abraços!
    E Feliz Natal! ;)

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um sério problema com o Natal, nunca consegui ficar realmente feliz na data, tanto é que vasculhando lembranças, não consegui lembrar de NADA legal que me aconteceu em época de Papai Noel.
    Também acho um absurdo o Papai Noel usar roupas de frio, tanto é que meu enfeite preferido da minha árvore de Natal, desde sempre, é um Papai Noel de bermudão e barriga de chopp, adoro. HAHAHAH

    Feliz Natal, Fabio!


    Beijos

    ResponderExcluir
  3. É uma grande confusão, né?! Mas sabe, mesmo o Natal tendo se tornado uma das maiores datas comercias de todas e que Jesus não tenha nascido no dia 25, eu já aprendi a driblar tudo isso e comemorar da minha forma. Mesmo sabendo que Ele não nasceu por agora, é isso que a Igreja passa o ano inteiro se preparando pra comemorar e existem pessoas que fazem o Natal para isso ;) Por mim vale a pena!

    ResponderExcluir
  4. Independente de estarmos comemorando em outra data, (pois a intenção conta muito),o que acontece é que a magia do natal acabou porque todo mundo esqueceu que o que realmente comemoramos neste dia é o nascimento de Jesus Cristo. É só isso que tenho a dizer.

    Feliz Natal atrasado!!

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.