quarta-feira, 2 de março de 2011

15 anos sem Mamonas



O ano era 1995, um ano inesquecível na minha vida. Eu tinha 10 anos, via meu time ser campeão da Libertadores, era craque no Iô-Iô, fazia catequese, viajava bastante e vivia meu último ano no colégio que tinha iniciado a vida escolar (só ia até a 4ª série naquela época). Foi um ano feliz, talvez o meu favorito.
Como podem ver, eu guardo esse ano na memória com muito carinho e toda memória que se preste tem uma trilha sonora. A de 1995 é especial, ela é quase toda formada por um fenômeno que ocorreu naquela época, um fenômeno chamado MAMONAS ASSASSINAS.

Se você não viveu aquela época não vai ter noção do que estou falando. Você já viu uma banda tocar em TODAS as rádios? Melhor, você já viu uma banda ter 90% das músicas do seu álbum na boca da galera, já que essas músicas tocam em TODAS as rádios? E você já viu rádios reservarem 1 hora da sua programação só pra tocar UMA banda?

Com os Mamonas era assim, era essa loucura desenfreada. Eles estavam em todas as rádios, em todas emissoras, em todas as rodas de amigos, em todos os passeios estudantis. Tinham fãs de todas as idades, faziam shows em todas as cidades, vendiam uma quantidade absurda de CD’s... Enfim, dominavam todas as mídias, estavam em todos os lugares e eram conhecidos pela maioria.

Sabe o que comprova o que estou dizendo? O fato de a banda só ter tido um ano de vida, talvez nem isso, e até hoje ser lembrada com carinho. Os Mamonas Assassinas fizeram história, trouxeram alegria a muita gente, eternizaram canções que retratavam o cotidiano de maneira tosca e engraçada e, acima de tudo, emocionaram. Apresentaram sua história difícil, as inúmeras tentativas até alcançarem o reconhecimento. Apresentaram suas famílias, sua simplicidade e seu carisma. Em pouco tempo ficamos íntimos, acompanhávamos cada suspiro que eles davam, pois eles eram a alegria que pouco se vê por aí. Sempre rindo, sempre brincando, sempre!  

Os Mamonas conquistaram o Brasil, mas esse relacionamento acabou de maneira trágica e até traumática.
Mais uma vez um domingo, assim como foi domingo o dia que perdemos o Senna, foi interrompido por uma notícia chocante. Eu posso jurar que a maioria das pessoas pensou que era brincadeira. Só podia ser, os Mamonas adoravam brincar com coisas sérias.
Quando a ficha caiu, muita gente se abraçou, chorou e se solidarizou com as famílias. Foi um sofrimento popular, o Brasil não admitia que rapazes tão cheios de vidas morressem daquela forma tão brutal. Eles não mereciam isso, assim como o Brasil não merecia perder aquela alegria contagiante. Foi triste, lembro que no outro dia eu tive aula, o primeiro dia no meu novo colégio. Todos meus novos colegas estavam cabisbaixos, o clima não era bom. Era inacreditável.

A tristeza pela morte inesperada não foi mais forte que o legado que eles deixaram: a alegria e bom humor de suas músicas. Até hoje elas são executadas, até hoje lembramos com nostalgia daqueles dias de 95. Que  isso permaneça por muitos anos, que o Brasil não esqueça o que eles representaram, o fenômeno que foram. 
Que saudade dos Mamonas!
 

Ta tocando no iPod: Mundo Animal – Mamonas Assassinas

4 comentários:

  1. A gente esquece de muitas coisas da infância, mas se tem algo que eu me lembro com detalhes é de brincar de Mamonas Assassinas. Sim, nos meus dias de criança eu era o Dinho e cantava com minha banda no progama do Gugu e tentava reproduzir todas as loucuras que eu via nos finais de semana. Cantava sem entender praticamente nada todas as musicas, quase todos os dias... Bons tempos.
    Desde aquela época, em todas as viagens longas é lei: o CD dos Mamonas toca na ida e na volta.
    Eles souberam me fazer feliz. E eu nunca vou esquecer isso.

    Bom, devo confessar que também tinha pensado em escrever sobre, mas já tinha descartado a ideia. Me desculpe a repetição então, mas a emoção de comentar aqui me comoveu, vou fazer uma notinha lá.

    ResponderExcluir
  2. amei o post na epoca eu tinha 4/5 anos mas me lembro do dia da morte deles foi muito triste me lembro com muita alegria e saldades dessa epoca boa que nao volta mais

    ResponderExcluir
  3. muito triste a vida sem eles
    bons tempos que ñ voltam...

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.