sexta-feira, 11 de março de 2011

Ideias que vendem - Propagandas da hora

Como um bom aspirante a publicitário, eu tento sempre me inteirar sobre o que está rolando no mundo da Publicidade e Propaganda. O problema é que estamos falando de um mundo vasto e cheio de opções, o que torna essa tarefa complicada. Diria sem receio que é impossível acompanhar tudo que é produzido pelas mentes criativas do mundo. Muitas campanhas são restritas a um público específico, aliás, isso é cada vez mais comum, propagandas direcionadas. Também existem muitas mídias, algumas não tão "populares" e de fácil acesso como é o caso da Televisão, por exemplo.

Não quero ser injusto, não vou ser. Não vou cometer a heresia de apontar algumas campanhas e afirmar que são as MELHORES. Farei algo menos ousado, irei apontar as 3 campanhas que atualmente chamam a minha atenção. Vou me limitar às campanhas que circulam na TV, que é a mídia mais poderosa de todas (será?).

Antes quero esclarecer que propaganda boa, na minha opinião, é aquela que gruda na cabeça, que cumpre o objetivo proposto: fixar uma ideia na cabeça do público. Essa ideia pode ser uma marca, um produto, um conceito...

Sandy Devassa
Genial, corajosa, autêntica. É assim que vejo a polêmica campanha da Devassa (aliás, não é a primeira vez que uma campanha da Devassa chama a atenção). Se ano passado eles investiram (muito) na imagem da Paris Hilton, uma autêntica garota devassa, este ano eles foram pelo caminho inverso. Investiram na Sandy, o exemplo máximo de menina comportada. O slogan "todo mundo tem um lado devassa" foi perfeito, a ideia da Sandy se "revelando" também. Ao mesmo tempo que a cerveja tenta ganhar adeptos mais "comportados", a Sandy tenta deixar pra trás uma imagem que a mídia criou sobre ela, e que o público comprou.
O resultado não poderia ser outro: sucesso.
Em poucas horas, muita gente estava comentando a nova propaganda da Devassa. Houve muitas piadinhas, muitas ironias, mas era isso que os publicitários da agência Mood queriam: polêmica. Até hoje a campanha está repercutindo, todos os dias o nome "DEVASSA" é repetido. O #sandydevassa virou hit!
Quem era adepto da cerveja não vai deixar de ser por causa da Sandy, quem não era vai ao menos experimentar.




Só tem Pepsi, pode ser?
Quantas vezes você já foi a um restaurante ou bar e pediu uma Coca-Cola e ouviu como resposta o famoso "Só tem Pepsi, pode ser?". Muita gente deve ter passado por isso. Quem é fã de Coca geralmente aceita, mas quase sempre contrariado.
Isso certamente é um fato negativo para a Pepsi, pois indica que ela normalmente é a segunda opção de muita gente.  Dificilmente você ouve "só tem Coca, pode ser?". No entanto, a agência Almap BBDO teve uma sacada genial e transformou esse fato negativo em um novo conceito. O "pode ser" não precisa ser ruim. Talvez seja até melhor! 
A campanha da Pepsi indica que muitas vezes o "pode ser" te leva a experiências melhores. “Pode ser bom”, esse é o novo conceito que a Pepsi te oferece. Imagina quantas pessoas passaram a encarar na boa a situação? Não é uma coisa lógica, você simplesmente passa a simpatizar com a ideia, pois a propaganda te induziu a isso. Inconscientemente assimilamos a ideia de que o "pode ser" não é tão ruim assim.



O diaaaa, em que eu virei um Net
Eu ODEIO a música da nova campanha da Net. Nada pode ser mais irritante que aquilo, nada! Aquele cara de voz grossa com um violão, cantando coisas sem sentidos e com rimas fracas. Pfff. Isso tem tudo pra ser um fracasso. Não foi. Por incrível que pareça, a campanha da NET é um sucesso. Muita, mas muita gente mesmo, tem pavor da música, acha ela um saco. Eu também faço parte desse time. Tenho vontade de dar um tiro no cara! Muitas vezes eu mudo de canal.
Porém, a música fica na cabeça. É inegável que ela fica. Você odeia, mas às vezes se pega cantando aquele refrão tosco. As pessoas não vão assinar a Net por causa dela, nem vão deixar de assinar. A NET é uma marca consolidade, não precisa explicar mais nada, apenas fixar mais ainda sua marca na mente do consumidor. A campanha faz isso com sucesso. Podem odiar, mas ela funciona.


Tá tocando no iPod: Because The Night - 10,000 Maniacs


Pessoal, por favor, cliquem nos BANNERS do blog. É um gesto simples e que me ajuda MUITO!

4 comentários:

  1. Gostei bastante dessa da Pepsi, concordo com o que você disse aí, foi uma jogada esperta que eles jogaram para inverter essa posição de segunda opção. A da Devassa virou polêmica por pouca coisa, se você me perguntar, mas como você disse, é bastante eficiente no que se propõe. E a da NET, bom, não vou nem comentar essa musiquinha aí. AHSUASH

    Fez tempo que eu não passo por aqui! Seu blog continua fantástico, parabéns!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Muito boas escolhas, Fabio.
    Outra propaganda que grudou na minha cabeça, na época, foi aquela de carro (que marca?) do "sabe o que eu tava pensando?".

    ResponderExcluir
  3. A campanha da Devassa com a Sandy deu certo porque a Sandy é do tipo "mamãe quero ser Devassa, mas não consigo". Eu acho que se a campanha fosse com uma mulher estilo 'gostosa' a repercussão não seria tão grande.
    A da Pepsi, para mim, é a melhor das três. Foram espertos em assumir que são o "pode ser" mesmo, mas souberam reverter isso em favor da marca. Agora o "pode ser" não parece mais uma coisa tão frustrante né?!
    E no caso da campanha do Dia em que eu virei um Net... Bom, é chata, mas pega... Daí o sucesso, como vc mesmo disse ^^

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente AMO as suas críticas, você escreve muito bem e tem uma opinião muito forte! É simplesmente mto prazero ler o que você escreve!! :D

    E a minha favorita é a da 'Pepsi', isso que é uma boa propaganda saber utilizar os recursos com sabedoria. Hoje todo mundo que ouve o 'pode ser', e como estamos ouvindo considerando que a pepsi está conquistando mercado através de fornecimento exclusivo, olha sempre o lado positivo! Muito boa!

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.