terça-feira, 14 de junho de 2011

Prioridades

Bombeiros arriscam a vida por pessoas que eles nem conhecem. Enfrentam constantemente o perigo. Saem de casa sem saber se vão voltar, deixando suas famílias aflitas e inseguras. Bombeiros têm conhecimentos técnicos valiosos, que salvam vidas no detalhe. São essenciais para a segurança de uma sociedade. Mesmo assim, um bombeiro ganha um salário ridículo. Assim como os professores, outra categoria importante, são totalmente desvalorizados. 
E a culpa é de quem? Só de quem paga? Não. A culpa também é nossa. Não, a culpa é MUITO nossa, pois é nós, sociedade, que reforçamos essa desvalorização.
Analise a escala de valores do mundo atual. Jogadores de futebol ganham fortunas, atores e músicos também. O que eles oferecem pra nós? Entretenimento. Nós valorizamos isso, nos colocamos isso como prioridade, quando deveríamos prezar por coisas mais básicas. Ah se o eleitor se envolvesse com política como o torcedor se envolve com um jogo. Boa parte dos brasileiros sabe décor a escalação de seu time, mas nem lembra em quem votou na última eleição. Você se deu conta do absurdo que acontece?
Ainda não?
Então veja isso. Hoje em dia, qualquer jogador perna-de-pau de um grande time do Brasil, ganha aproximadamente 100 mil por mês. Isso os mais ou menos. Tem cara que ganha 700 mil! E um que ganha 2 milhões. Aí um bombeiro, que faz tudo aquilo que eu disse no primeiro parágrafo, ganha menos de mil reais por mês. E agora, entendeu o absurdo?
Nós vivemos em um mundo (não só em um país) que vibra com vencedores de reality shows, mas que não é capaz de admirar o trabalho de um bombeiro, de um professor, de um bom policial... Serviços que realmente são importante para existirmos.
Façam um exercício mental. Imagem uma situação absurda: jogadores de futebol entram em greve. Quem aí duvida que o país pára, que haverá uma comoção nacional e que os direitos deles serão atendidos com uma velocidade impressionante. Eu não duvido!
Infelizmente nós brasileiros odiamos enfrentar problemas, adoramos distrações.
Valorizamos o entretenimento porque isso é uma distração, porque isso nos faz esquecer a vida cheia de problemas que temos. Pensar em uma educação melhor, em melhores condições para os bombeiros acaba se tornando mais um problema, que a maioria não está disposta a enfrentar. Aí fica por isso mesmo.
Quem ganha com isso? Simples, aqueles caras que todo ano aumentam deliberadamente seu salário, rindo da nossa cara, pois somos previsíveis, eles sabem que nossa reação é imediata, mas não é duradoura. Nós vamos nos comover com o caso dos bombeiros, xingar o filho da puta do Sérgio Cabral (um troglodita, acéfalo) por algum tempo. Mas em breve iremos cansar e quem sabe até fazer coro ao governador do Rio. Uma greve sempre acaba com dedos apontados e pessoas dizem “olha ali, eles não tem o que fazer, bando de vagabundos”. To mentindo?  Uma greve é sempre vencida pela falta de fôlego, pela falta de apoio popular, pelo cansaço de quem a promove. 

Tá tocando no iPod: Natural Mystic - Bob Marley

4 comentários:

  1. Quando comecei a ler o texto, me veio um pensamento que você acabou expressando também: "Valorizamos o entretenimento porque isso é uma distração, porque isso nos faz esquecer a vida cheia de problemas que temos." Pra mim, isso não é razão suficiente, apesar de compreender e até concordar, mas confesso que não vejo outra postura. Muitas vezes, acho que o Brasil não tem jeito :x

    ResponderExcluir
  2. Olha isso aqui.:


    BOPE R$ 2.260,00 Para arriscar a vida;
    Bombeiro R$ 960,00 Para salvar vidas;
    Professor R$ 728,00 para preparar para a vida;
    Médico R$ 1.260,00 para manter a vida;
    E o deputado federal? Ganha R$ 26.700,00 para Fuder a vida dos outros!
    (copie e cole se quiser e faça parte da campanha dos Bombeiros - e dos professores e de muitos outros profissionais íntegros...


    Adorei seu post. beijos. ;*


    www.raylanelaeda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Por que o ato dos bombeiros cria um precedente perigoso

    Os bombeiros assim como qualquer categoria têm o direito de pedir melhoria salarial, ocorre que por servirem junto com a PM, sob regime militar, lhes é vetado o direto à greve. Nos últimos dias o que tenho visto no Rio é um circo. Uma categoria que vem sendo “doutrinada” por políticos faz meses, chega ao ponto de rasgar sua lei militar, invadir um quartel, ocupar e inutilizar viaturas.
    Ora, isso é inadmissível em um estado de direito. Imaginemos se médicos decidem fazer greve, invadir hospitais, furar pneu das ambulâncias e trancar as portas; E se um dia policiais em greve ocuparem os presídios e ameaçarem soltar os presos? Não obstante, teríamos ainda a possibilidade de Soldados do exército em greve, colocarem tanques para obstruir vias. Pergunto: Onde a sociedade vai parar? É esse o precedente que a sociedade deseja abrir com os bombeiros?
    Para que não corramos esse risco há uma legislação militar que rege as FFA, Bombeiros e a PM. Independente de qualquer pleito salarial, ela tem de ser respeitada. No momento em que a sociedade permitir que essa lei seja ignorada, estará pondo em risco sua própria ordem.

    ResponderExcluir
  4. Carlos, eu não concordo 100% com a forma que os bombeiros se manifestam, mas entendo eles.
    Se uma pessoa está com fome, no início ela vai pedir com calma que alguém lhe dê comida. Se for ignorada, ela vai intensificar o tom de voz. Se continuar sendo ignorada, o desespero vai tomar conta dela.

    Eu vejo os bombeiros desesperados. Eles têm família, eles arriscam a vida por desconhecidos e não são reconhecidos. Não posso julgar suas atitudes, pq não estou na pele deles. Eu ficaria desesperado e não tenho certeza de qual seria meu tom se vivesse nessa situação.

    ResponderExcluir

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.