segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Comunicação (não) é fácil




- Ah, tu faz Publicidade e Propaganda, que barbadinha, quase nem tem prova.

Não me perguntem quantas vezes ouvi isso, perdi as contas. Aliás, fiz questão de não contar mais, porque sempre me irrito com esse comentário ignorante.  Mas, assim como essas pessoas ignoram a importância da comunicação para o mundo (e sua consequente complexidade), eu ignoro a opinião delas sobre qualquer coisa. Pois elas ignoram a ciência que é o centro de tudo.  Somos o que somos, animais inteligentes, graças ao poder de nos comunicarmos. Não existiria civilização se não houvesse palavra, sinais ou qualquer coisa que nos comunicasse. Simples assim. Por isso, nem dá pra levar a sério quem diz uma asneira dessas... 

É inegável que quem estuda comunicação (e falo de TODAS as faculdades que a compõem) não precisa decorar cálculos, fórmulas, datas, nomes em latim ou um livro cheio de leis. Fato. Mas isso está longe de tornar nossa vida fácil. Encaramos algo pior. Estudamos o abstrato, o intangível. Trabalhamos com conceitos que mudam a cada estação – se duvidar, a cada dia.

Só para exemplificar. Quando entrei na faculdade em 2007, o grande desafio era tornar a Internet uma mídia potente, algo que ela não era naquela época. Em apenas 4 anos isso mudou.  As Redes Sociais ganharam força, os smartphones ganharam as ruas. Atualmente, muita empresa investe na Internet, pois ela dá retorno e tem um custo quase nulo. Ou seja, em  4 anos uma realidade mudou radicalmente! 

E a vida de quem estuda comunicação é assim, imprevisível. A todo instante precisamos rever ideias, testar novas práticas, formular novas teorias. Tudo isso sem parar, sem respirar, pois o mundo gira numa velocidade cada vez maior, exigindo cada vez mais informação, exigindo cada vez mais de nós.
E ainda acham que nossa vida é fácil...

Fiz esse texto em homenagem a todos que estudam comunicação, mas dedico especialmente aos que estudam PP, já que hoje é o dia do Profissional da Propaganda.