sexta-feira, 6 de abril de 2012

Três anos


Faltam só três anos para eu chegar à temida casa dos 30. Só três... Não sei de onde vem esse temor cultural, mas consigo imaginar. Talvez seja pelo fato de que até pouco tempo, as pessoas quando chegavam aos 30 já sentiam o cansaço da vida, aparentavam ter mais idade e isso representava o começo do fim. 

Hoje, essa realidade mudou e mudou bastante. Pessoas com 50 anos estão cada vez mais joviais, interessadas no mundo e exibindo uma vitalidade invejável. A qualidade de vida aumentou, tornando a velhice cada vez mais tardia. Mesmo assim, ainda tememos os 30. Talvez porque ele represente o fim de um período onde a responsabilidade era coadjuvante das nossas ações.

Infelizmente, não consegui fugir dessa crença. Durante muito tempo eu fui parte do grupinho que sente medo dos 30. Porém, incrivelmente, isso começou a mudar agora, exatamente quando me aproximo dessa data. Faltam só três anos pra eu fazer três décadas!

Tudo começou quando o medo cresceu. Percebi que faltariam três anos e quis mensurar esse  tempo. Voltei três anos mentalmente e percebi que foi muito rápido.

Há três anos, eu recomeçava minha vida. Desempregado,  eu vivia uma das maiores derrotas da minha vida. Foi humilhante! Mas foi nesse momento que  decidi que ia entrar na minha área, o que na época parecia impossível, já que não tinha experiência, não sabia mexer com os programas que as empresas exigiam, nem tinha noção de pra onde eu ia. Demorou quatro meses pra eu conseguir o meu primeiro estágio. Quando relembrei isso, percebi que alguma coisa eu tinha feito: comecei minha carreira.

Aí pensei na faculdade. Em 2009  ganhei meu primeiro prêmio como publicitário, o de melhor Redação Publicitária I no Propaganderia da Unisinos. Além disso, conheci vários professores, ganhei o respeito deles e elogios que me motivaram. Transformei colegas em amigos. Agreguei conhecimentos. Publiquei um artigo. Decidi o tema do meu TCC. Descobri onde a 7 Belos é mais barata. Redescobri meu amor por Fotografia.

Fiz um estágio bom que pagava pouco. Fiz um estágio fraco que pagava muito. Em um não tinha tempo pra respirar, em outro tinha tempo sobrando e não sabia o que fazer. Busquei o equilíbrio e aprendi a diferença entre os dois. Percebi que queria ganhar muito e trabalhar bastante. Aliás, cansei de estágios e no fim do ano passado consegui um emprego na área. Já consegui outro. Pequenos passos é verdade, mas foram passos. Eu não fiquei parado!  

Nesses três anos conheci dois países, um deles eu conheci SOZINHO! Perdi no amor, mas ganhei amizades. Fiz uma tatuagem, coloquei aparelho, mudei radicalmente meu estilo. Engordei, fiquei sarado, emagreci. Mudei minha alimentação depois de uns sustos. Conheci a neve!

Aprendi nessas derrotas e vitórias, nessas experiências. Inclusive nesses três anos eu me tornei um caçador de experiências.  E esse foi o meu maior crescimento, pois deixei de temer o futuro em prol da vivência. Chegar aos 30 pode não ser fácil, mas não quer dizer que será difícil nem que vai ser ruim. Vai ser mais uma experiência, como tantas que vivi nesses três anos. Aliás, como vivi nesses três anos!

Feliz aniversário pra mim =D

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.