domingo, 5 de abril de 2015

Quando você chegar aqui



Oi, filho(a), tudo bem?

Desculpa essa indefinição, é que, neste momento da minha vida, você ainda é um plano um pouco distante. Mas calma, você vai existir! E por ter essa certeza resolvi fazer esse texto. Daqui uns dias estou fazendo trinta anos, e por muito tempo pensei que deveria falar algumas palavras a mim mesmo nesse momento. Nos últimos dias isso mudou. Percebi que falar algo para mim não teria tanto sentido quanto falar algo para você, que atualmente é a minha melhor perspectiva do futuro.

Não sei se você vai ler isso ou quando vai ler, assim como não sei se estarei ao seu lado ou se minha memória vai permitir que eu lembre com precisão dos detalhes. Por isso, nada melhor do que registrar em algum lugar. E, talvez você já saiba, nada me faz tão bem quanto escrever...

Por muito tempo eu tive medo dessa idade, sabe? Mas chegando aqui tenho tanta coisa a falar. Inclusive já peço perdão a você e a quem estiver lendo pela confusão de ideias que vai vir a seguir.
Começo comemorando meu entusiasmo com a data. É uma ótima notícia, pois sempre achei que ao chegar aqui seria saudosista, a ponto de escrever um adeus aos vinte anos. Que nada! Estou muito feliz por ter vivido esse tempo que passou, mas mais feliz por estar diante de uma nova fase.

Diante disso, minha primeira dica é simples: Saudosismo é besteira! Sublinhe isso, pois é importante. Ao longo dos anos fui percebendo que por mais que eu sentisse saudade do passado e temesse a incerteza do futuro, o que eu realmente tinha era o presente. É só ele que existe, é só nele que você pode acontecer.  O resto é abstrato. Se você lamentar o que passou ou ficar pensando demais no que vai vir, você vai perder tempo, e não existe desperdício maior.

Use o tempo a seu favor! Acredite, eu já perdi muito tempo pensando, e os melhores momentos da minha vida até aqui aconteceram quando eu resolvi agir. Ei, vai com calma, não disse que você não deve pensar! Não sei como é a sua geração, mas a minha é muito apressada (a interpretação de texto não é o forte dos jovens de agora). Reflita sobre o mundo, isso é bom, só não deixe que a reflexão afete o resultado mais importante dela: a vivência. Um segundo é um segundo para todos os seres que habitam esse universo, mas algumas criaturas sabem tornar um segundo algo inesquecível. É um dom. E algo que só depende de você.

Falando nisso, em “só depender de você”. Eu tinha a triste mania de culpar pessoas e achar desculpas para meus erros e a minha solidão. Quando percebi que eu era o maior culpado da maioria dos meus problemas e ao mesmo tempo a maior solução, uau, eu vi a mágica acontecer.  Baseado nisso, nos últimos anos eu fiz muitas coisas, mas destaco o principal: amigos e viagens.

Amigos tornam sua vida mais agradável. Demorei para admitir isso. Não que eu não tivesse amigos antes, mas eu simplesmente não me entregava às amizades como eu deveria. E fui descobrindo que existem várias formas de amizades. Existem amigos que vão te acompanhar para sempre, que mesmo distante sempre vão ter algo a dizer. Guarde-os como o maior tesouro da sua vida. Existem aqueles que te fazem rir, outros que te acompanham em momentos mais triviais. Tem aqueles que participam de momentos importantes, mas somem com o tempo. Faz parte, fique feliz de saber que viveu algo com eles.

Sobre viajar, só tenho boas notícias. Nesses últimos anos conheci mais de dez países, e isso vai muito além de poses em monumentos famosos, viu? Ao viajar conheci mais de mim mesmo e aprendi muito sobre pessoas. Por mais que elas pareçam iguais, há muito a descobrir sobre cada uma delas. Por mais que os lugares e as culturas sejam diferentes, há algo humano sempre presente que nos aproxima. Perceber isso é sensacional. Foi assim que fiz uma das maiores descobertas de todas: a importância de ter empatia. A pior coisa que existe é julgar e determinar verdade que você desconhece. Entender o outro é um exercício difícil, que atualmente eu tenho dificuldade, mas não desisto de exercer. Você vai ver que a vida só tem sentido quando você faz bem a alguém.

Ah, preciso falar sobre o amor.

 Hoje provavelmente estou com a mulher que será sua mãe (torço que ela me aguente até lá). Mas só cheguei até ela depois que eu aprendi a me amar. Você não vai conseguir passar isso adiante se não souber fazer isso consigo. Por isso já te adianto que você vai sofrer muito por amor, pois provavelmente vai se iludir com um falso conceito de amor idealizado.

Mas certas doses de sofrimento nos fazem crescer.  Todos os “nãos” que levei me serviram como aprendizado e, o melhor de tudo, me levaram à sua possível mãe.  Hoje vejo nela toda felicidade que eu sempre quis e não sabia. Você vai ver, quando a pessoa certa chegar, todo seu conceito de felicidade vai mudar. Vai ficar mais completo e mais real. O amor é aquela coisa que te afasta da realidade, mas só é concreto quando existe dentro dela. Porque você deve entender que um relacionamento é formado por brigas e diferenças também.  Para em seguida descobrir que só a compreensão e o diálogo é que fazem isso funcionar.  Sendo assm, seja sincero e compartilhe tudo sobre você, faça dessa pessoa sua melhor companhia, faça ela amar tudo em você. 

A vida é bonita, filho(a). Existe muita coisa ruim. Existe muita gente má. Mas essa loucura toda não pode ser maior do que a sua vontade de evoluir. Viver é ter esperança, e os melhores seres humanos que conheci superaram as piores dificuldades.  Não é fácil ser bom, por isso é tão bonito.

Você é diversas possibilidades, ei, era mais ou menos esse o slogan da minha faculdade. Não sei se você vai fazer faculdade, mas, se fizer, curta muito esse momento! Não pense que o aprendizado ocorre nos livros. Não! Ele acontece em todos os lugares. Nos corredores, na escapada para o bar, na volta cansativa, no enfadonho trabalho em grupo...

Não vou criar expectativa sobre o que você vai ser. Esse foi um erro muito comum na minha época. Pais que determinavam o que o filho seria assim que ele nascia. Eu só quero que você seja feliz. E felicidade está no lugar que você escolhe estar.  Desde que isso não prejudique ninguém, eu vou apoiar. Saí do colégio sem saber para onde eu ia, demorei alguns anos até definir minha vocação. Hoje trabalho no que gosto, e isso me motiva muito. Não consigo odiar a segunda-feira, pois para mim ela representa a possiblidade de novas criações.

Bom, acho que me empolguei um pouquinho, espero que você não tenha desistido no meio (também torço muito que a sua geração leia mais e que o vocabulário não tenha se transformado em uma série de emotions em sequência).

Só quero deixar claro que fazer trinta anos é melhor do que eu pensava! É um momento de transição, onde aos poucos você percebe que aprendeu muito sobre a vida ao mesmo tempo em que está ciente de que há muito mais a aprender. Talvez isso seja o que chamam de maturidade. Não sei, estou no começo desse processo. Por fim, me permita a última dica: Esqueça sua idade, a vida é muito mais interessante quando é medida por experiências. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por estar aqui.
Comente! Afinal este espaço também é seu.